quinta-feira, 18 de abril de 2013

CAVACO SILVA ESTÁ NA COLÔMBIA, O PAÍS DO MUNDO ONDE SÃO ASSASSINADOS MAIS SINDICALISTAS, MUITOS DELES A MANDO DO GOVERNO


Cavaco Silva, na qualidade de professor de Economia sabe muito pouco de Literatura, não sabendo quem foi o escritor José Saramago.
Como referiu outros escritores que também não conhece presume-se que quem escreveu o discurso sobre Literatura tenha sido outro elemento do PSD. 

«Cavaco suscita polémica em Bogotá ao ignorar o escritor José Saramago

MUNDO
AUTOR: MIGUEL MOREIRA
QUINTA-FEIRA, 18 ABRIL 2013 11:45
Cavaco Silva, Presidente da República, representou Portugal na inauguração da Feira do Livro de Bogotá (Filbo), que cumpre a 26.ª edição. Na Colômbia, Cavaco citou Camões, “o maior dos nossos poetas”, mas esqueceu o Prémio Nobel da Literatura, José Saramago.

A cerimónia de inauguração da Feira Internacional do Livro de Bogotá, na Colômbia, decorreu nesta quarta-feira, contando com a presença de Cavaco Silva, Presidente da República, que representou um país que é convidado de honra.

Diversos nomes da Literatura portuguesa foram lembrados, desde Camões a Pessoa, mas Cavaco Silva ‘esqueceu’, no seu discurso, José Saramago, o único português galardoado com o Prémio Nobel da Literatura. O pormenor não passou despercebido a diversos escritores e suscitou polémica.

Cavaco Silva referiu-se a Camões como “o maior dos poetas” portugueses. Já o chefe de Estado da Colômbia, Juan Manuel Santos, lembrou Fernando Pessoa, recitando o poema ‘Mar Português’. O escritor Vasco Graça Moura foi um dos convidados para a inauguração.» (In «ptjornal.com»)


No «Diário Digital», aparecem dois comentários, que dizem o que Cavaco pensa.


«Cavaco Silva ignora Nobel José Saramago na inauguração da Feira do Livro em Bogotá»

«O Presidente da República, Cavaco Silva, ignorou o Nobel José Saramago na inauguração da Feira do Livro de Bogotá, onde o nosso país é o convidado de honra.
No discurso de inauguração do pavilhão português, Cavaco Silva citou vários autores, defendendo que Camões foi o maior dos nossos poetas. No entanto, esqueceu de Saramago, o único Nobel português da Literatura, um esquecimento que está a causar indignação na comitiva nacional presente na Colômbia.»

«Teresa Lopes • 2 horas atrás»
«Foi Nobel por engano, esse comuna sem vergonha»
«4  •Responder•Partilhar ›»

«Ana Margarida Tavares Ramos • 9 minutos atrás −»
«Eu nunca consegui ler Saramago, não por causa da sua ideologia política, mas apenas porque não tenho fôlego para a falta de pontuação deste escritor. É uma limitação minha.

Agora a ameba do PR fazer uma destas na Colômbia, onde dizia que pretendia que Portugal fosse notícia naquele país, parece que está a conseguir... pelos piores motivos!» (In «Diário Digital»)

A comentadora Teresa Lopes sugere que Gabriel García Márquez também não devia ter recebido o prémio Nobel da Literatura, pelas razões que expôs para José Saramago.
A comentadora Ana Margarida Tavares Ramos também não deve ter conseguido ler «Cem Anos de Solidão» de Gabriel García Márquez, porque «não tem fôlego para a “falta de pontuação”» deste livro.
Já agora, um jornal anglo-saxónico, bastante credível, «The Guardian», elaborou a lista dos 100 melhores livros de Literatura de sempre e nessa lista, além de Gabriel García Márquez, aparecem dois escritores portugueses, Fernando Pessoa e José Saramago.

Sem comentários:

Enviar um comentário