quinta-feira, 28 de março de 2013

A QUEDA DOS MITOS BASILARES DA DEMOCRACIA EM 2013 - I


«Quando as tropas norte-americanas libertaram os campos de extermínio nas áreas conquistadas às tropas nazis, o general Eisenhower ordenou que as populações civis alemãs das povoações vizinhas fossem obrigadas a visitá-los. Tudo ficou documentado. Vemos civis a vomitarem. Caras chocadas e aturdidas, perante os cadáveres esqueléticos dos judeus que estavam na fila para uma incineração interrompida. A capacidade dos seres humanos se enganarem a si próprios, no plano moral, é quase tão infinita como a capacidade dos ignorantes viverem alegremente nas suas cavernas povoadas de ilusões e preconceitos. O povo alemão assistiu ao desaparecimento dos seus 600 mil judeus sem dar por isso. Viu desaparecerem os médicos, os advogados, os professores, os músicos, os cineastas, os banqueiros, os comerciantes, os cientistas, viu a hemorragia da autêntica aristocracia intelectual da Alemanha. Mas em 1945, perante as cinzas e os esqueletos dos antigos vizinhos, ficaram chocados e surpreendidos.» (Viriato Soromenho-Marques in «Diário de Notícias» net)

Se o general Eisenhower tivesse levado esses mesmos civis alemães a verem os restos das crianças e das mulheres de Hiroxima e Nagasáki, chacinadas por duas bombas atómicas de uma Democracia também vomitariam de horror. Se esses mesmos civis alemães tivessem ido ver os restos das mulheres e das crianças chacinadas pela Força Aérea dos Estados Unidos e pela R.A.F. em Dresden também vomitariam.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ao Vietname ver os restos das crianças e das mulheres chacinadas no Vietname pelos Estados Unidos com napalm também vomitariam.
Se os descentes desses civis alemães, juntamente com os dirigentes da UEFA e da FIFA, fossem ver as torturas e os fuzilamentos praticados por Pinochet no estádio de futebol de Santiago do Chile também vomitariam. Convém não esquecer que os crimes de Pinochet não foram só apoiados pela UEFA e pela FIFA, foram apoiados pelos Estados Unidos e por todos os outros países da NATO.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ver os restos dos civis torturados até à morte pela ditadura fascista de Videla na Argentina, apoiada pelo actual papa Francisco e por todos os países da NATO, também vomitariam.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ver os corpos das crianças e das mulheres chacinadas pelo Estado de Israel em Sabra e Chatila também vomitariam. Se fossem ver as crianças e mulheres chacinadas na Faixa de Gaza pelo Estado de Israel também vomitariam.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ver as crianças e as mulheres chacinadas em Bagdad pelos Estados Unidos também vomitariam.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ver as Torturas praticadas pela NATO em Abu Ghraib, em Guantánamo e em Bagram também vomitariam. Convém não esquecer que a Rede de Tortura Guantánamo e Sucursais é um crime colectivo da NATO (incluindo, obviamente, Portugal e a Noruega dos prémios Nobel), não apenas dos Estados Unidos.
Se os descentes desses civis alemães fossem ver as crianças e as mulheres chacinadas em Trípoli pelos Estados Unidos, pela França e pelo Reino Unido também vomitariam.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ver as crianças e as mulheres chacinadas na Síria pelo «Exército Sírio Livre» com sede em Londres, e apoiado por todos os países da NATO e pelos outros países da União Europeia que não pertencem à NATO, também vomitariam.
Se os descendentes desses civis alemães fossem ver as crianças e as mulheres chacinadas por «drones» dos Estados Unidos, depois de condenações à morte sem julgamento praticadas por Barack Obama, também vomitariam.

Sem comentários:

Enviar um comentário