segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

O FUTEBOL MOVIMENTA MUITO DINHEIRO


Hoje Lionel Messi recebeu a bola de ouro para o melhor jogador do Mundo no ano de 2012, prémio atribuído pela FIFA. Cristiano Ronaldo ficou em segundo lugar e em terceiro Iniesta.
O seleccionador-treinador da selecção espanhola Vicente del Bosque ganhou a troféu para melhor treinador do Mundo em 2012. Mourinho ficou em segundo lugar e Pepe Guardiola em terceiro.
Há sempre uma grande carga de subjectividade nestas escolhas. E também há grupos de pressão. A FIFA mostrou a sua seriedade no jogo França – Irlanda, em que Thierry Henry utilizou a mão para dominar a bola, para a poder passar para um seu colega marcar o golo ilegal que deu o apuramento da França para o Mundial da África do Sul. Os prémios atribuídos por uma instituição que fez isto valem o que valem. Afinal, jogar futebol com as mãos, ilegalmente, foi muito importante num torneio da FIFA.
O que é certo é que o futebol movimenta muito dinheiro, e estes troféus ajudam  quem os recebe a obter contratos mais vantajosos.


A corrupção na UEFA ficou bem evidenciada no jogo Chelsea «1» – Barcelona «1», em 6 de Maio de 2009, para a Liga dos Campeões da Europa em que a batota foi tão longe que foram «perdoados» 4 penaltis claros contra o Barcelona. O Barcelona tem este facto, claro, de alta corrupção, que é uma marca indisfarçável deste clube. Os prémios a Lionel Messi têm também a marca da corrupção do Barcelona, porque joga no Barcelona. O jogo Chelsea «1» – Barcelona «1», como modelo de corrupção, ostentada e assumida «urbi et orbi», vale 1000 vezes mais do que todos os prémios atribuídos pela corrupta FIFA, ontem.



Vicente del Bosque sabe que no último Europeu de futebol a Espanha eliminou a Croácia de forma ilegal, de forma mafiosa, porque foram ‘perdoados’ dois penáltis, claríssimos, contra a Espanha.




Não há imagem de vídeo, porque a UEFA tem clara consciência de que uma maior divulgação das provas dos seus crimes, não é boa para os seus negócios, e faz o que pode para impedir a divulgação das provas dos seus crimes.
Este prémio a Vicente del Bosque é, sem dúvida nenhuma, a afirmação assumida, «urbi et orbi, de que na UEFA e na FIFA o crime é impune, mas pior do que isso o crime na UEFA e na FIFA é altamente compensador.
Dirigentes desportivos, árbitros, treinadores e jogadores de futebol, sabem, claramente, que o futebol é um jogo de batota assumida «urbi et orbi», e também sabem que nesse jogo de batota ganham muito dinheiro. 


Lance Edward Armstrong (nascido em 18 de Setembro de 1971) é um ex-ciclista norte-americano. Em 2012 ele foi banido   definitivamante e desclassificado de todos seus resultados obtidos desde Agosto de 1998, pelo uso e distribuição de dopagem bioquímica.
Acho muito mal banirem Lance Armstrong do ciclismo, por conduta efectivamente criminosa, porque no futebol a conduta criminosa é ostentada como exemplo «urbi et orbi», é altamente elogiada e é premiada. 


É ética e moralmente inaceitável que os mesmos conceitos que foram aplicados ao ciclista Lance Armstrong não sejam aplicados aos dirigentes da FIFA e da UEFA e a outros indivíduos a elas ligados, que tal como o ciclista Lance Armstrong falsearam a verdade desportiva, a UEFA e a FIFA são duas instituições, claramente, fora da Lei.

Sem comentários:

Enviar um comentário