terça-feira, 15 de janeiro de 2013

NEOLIBERAIS E NEOFASCISTAS ESTILO DUPLA FRIEDMAN-PINOCHET


Os neoliberais do PSD e respectivos colaboracionistas nacionais e estrangeiros impuseram Censura aos jornalistas, impedidos de filmar ou de gravar o que eles dizem.
O neoliberal-fascista Milton Friedman foi membro do governo do ladrão, torturador e assassino Pinochet, na qualidade de assessor pessoal de Pinochet, que derrubou o presidente eleito da República do Chile, Salvador Allende, e impôs uma ditadura fascista, altamente sanguinária.




«Parece que a conferência da “refundação” do Estado Social tem estado muito animada. Houve jornalistas que abandonaram o local onde decorre a coisa e outros mantêm-se por lá, mas protestam contra a lei da rolha. Perante esta situação, os organizadores da conferência decidiram pedir aos jornalistas os seus e-mails para que lhes seja enviado posteriormente uma síntese das intervenções. Naturalmente, após visto prévio. Trará a síntese um carimbo do gabinete do Dr. Relvas, como acontecia no Estado Novo?» (In blog «Câmara Corporativa»)

«A propaganda - paga por nós - ao serviço do Governo nacional pôs a circular no início do mês, com toda a pompa e circunstância, a notícia de que iria ser organizada uma conferência sobre a "reforma do Estado", para criar uma "dinâmica na sociedade civil sobre o que há a mudar no Estado" (dizia o comunicado). Conferência concretizada, e vemos o que o Governo entende por "dinâmica na sociedade civil". As conferências terão acesso condicionado ao público e, extraordinariamente, a jornalistas. Na apresentação da iniciativa, Sofia Galvão, a organizadora, fez saber que "Não haverá registos de imagem e som [durante os painéis]. A permanência dos jornalistas na sala é permitida. Não haverá [reprodução de] nada do que seja dito sem a expressa autorização dos citados". Perante este anúncio, vários jornalistas abandonaram a sala - e fizeram muito bem. Portanto, estes debates sobre o futuro do país e a vida dos portugueses irão funcionar numa "dinâmica na sociedade civil", sendo que "sociedade civil", para o Governo, são os militantes do PSD, os governantes, os convidados do Governo e um ou outro jornalista manso que terá de pedir permissão para escrever a sua notícia. Não surpreende: o medo da verdadeira "dinâmica da sociedade civil" obriga a tais cuidados.

Que melhor imagem para a conferência do que a mostrada acima? A solenidade postiça e decadente do Palácio Foz emoldurando um governante ao serviço do “Goldman Sachs” postado na sua melhor pose burguesa, uma imagem simbólica da destruição do país pelos "de cima", hipocritamente em nome de um povo para o qual eles se estão a marimbar. Até quando os deixaremos?» (In blog «Arrastão»)

Sem comentários:

Enviar um comentário