quinta-feira, 22 de novembro de 2012

PSP PEDIU IMAGENS ÀS TELEVISÕES, DE PREFERÊNCIA ILEGAIS



A PSP pediu imagens das cargas policiais de 14 de Novembro de 2012, de preferência ilegais, isto é contra as leis em vigor.

É interessante a atitude da PSP ao colocar-se como, clara, inimiga da Lei.
O jornalista Nuno Santos da RTP primeiro disse que não  mostrou imagens não editadas da RTP à PSP, mas depois disse que afinal tinha mostrado.
Pelos vistos os «bons», como Nuno Santos, para certos deputados e deputadas podem cometer ilegalidades. As ilegalidades em si não interessam.
Não é suposto que os «bons» se afirmem como bons pelos seus actos?


«A Comissão de Trabalhadores (CT) da RTP quer que sejam apuradas eventuais responsabilidades políticas no caso do visionamento das gravações da manifestação junto à Assembleia da República nas instalações da empresa, uma vez que elas consubstanciam, no seu entender, uma violação da lei. "Não pode tolerar-se que homens de mão do ministro [Miguel Macedo] entrem na televisão pública como numa quinta sua, sem mandado judicial, para visionar e requerer cópias de imagens destinadas exclusivamente ao trabalho jornalístico", diz um comunicado da CT distribuído ao princípio da tarde.» (In RTP net)


Ora, o jornalista Nuno Santos praticou actos que não devia ter cometido e acabou por se demitir de director de Informação da RTP.

«Nuno Santos apresentou ontem o pedido de demissão do cargo de diretor de Informação da RTP. Em causa está o visionamento e a alegada cedência de imagens da manifestação do passado dia 14 de novembro, frente ao Parlamento, a elementos estranhos à empresa. O diretor demissionário afirmou já que "nenhuma imagem saiu das instalações da RTP" e que não teve "qualquer intervenção direta" ou autorizou "de forma expressa ou velada a cópia de quaisquer imagens".»(In RTP net)

Sem comentários:

Enviar um comentário