quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O MAL ABSOLUTO EM NOME DA DEMOCRACIA


Cavaco Silva, Passos Coelho e António José Seguro, simbolizando a oligarquia em peso da mitologia democrática da III República portuguesa, condenaram os elementos provocadores que levaram a polícia a cometer uma série de crimes em nome da Democracia.
Em nome da Democracia vale tudo, mesmo mandar a polícia cometer crimes típicos das ditaduras.
Há uma crise do jornalismo, actualmente, em Portugal. Uma das razões é o facto de os «média» tradicionais mentirem deliberadamente e omitirem as verdades inconvenientes, criando um mundo imaginário, muito diferente da realidade.
A Direita portuguesa salienta até à exaustão que o brasileiro José Dirceu foi condenado por corrupção a dez anos de cadeia. Mas esquece que em Portugal foi condenado o presidente da Câmara Municipal de Oeiras eleito, inicialmente, pelo PSD, Isaltino de Morais, a prisão efectiva por corrupção, como bode expiatório da oligarquia do rotativismo PSD-PS. E os outros?
Há enriquecimentos mais que misteriosos de elementos da oligarquia do rotativismo PSD-PS, de ambos os partidos. Mas, o Bem e o Mal são decididos pelos vencedores, e a oligarquia do rotativismo PSD-PS é uma oligarquia de vencedores, são os donos da III República portuguesa.
Pessoalmente, sou adepto da Democracia, mas sou contra os crimes cometidos em nome da Democracia.
Saindo de Portugal, olhando para os Estados Unidos verificamos que são os campeões mundiais dos crimes em nome da Democracia.
Dos genocídios com bombas atómicas de Hiroxima e Nagasáki, das chacinas com armas químicas no Vietname ao derrube da Democracia no Chile de Salvador Allende, para instalar uma ditadura fascista dirigida pelo ladrão, torturador e assassino Pinochet, à invasão do Iraque atrás das famosas «Armas de Destruição Maciça», que viemos a saber serem poços de petróleo, temos uma lista enorme do Mal absoluto em nome da Democracia.
A tortura em Guantánamo e nas respectivas sucursais, incluindo tortura até à morte é exibida «urbi et orbi» como uma «virtude» da Democracia.
George W Bush e Barack Obama dedicaram-se a fazer condenações à morte sem julgamento e ordenaram os respectivos assassinatos.
Os judeus de vítimas dos alemães passaram a carrascos dos palestinianos, praticando sobre os palestinianos o Mal absoluto, com o apoio entusiástico dos países da organização imperial-colonial NATO.
Sou adepto da Democracia, mas sou contra os crimes em nome da Democracia, que agora estão na moda.



Sem comentários:

Enviar um comentário