domingo, 18 de novembro de 2012

O HISTORIADOR FASCISTA RUI RAMOS E AS OMISSÕES CHAVE

  
Para os historiadores fascistas como Rui Ramos há omissões chave.
Omitir que Portugal não entrou na II Guerra Mundial do lado da Alemanha. Mas Portugal entrou, militarmente, na II Guerra Mundial, Salazar ordenou que os militares portugueses «voluntários» integrassem a Divisão Azul da Wehrmacht, por acordo com Hitler. Na Divisão Azul da Wehrmacht foram integrados os militares espanhóis e os portugueses, por acordo entre Salazar, Hitler e Franco. Um dos militares portugueses da Divisão Azul foi António de Spínola.
A seguir a homenagem da Wehrmacht a um militar português morto em combate a defender o nazismo.

É omitido que Salazar apoiou o extermínio dos judeus. Mas, Salazar apoiou o extermínio dos judeus. Uma prova disso é o chamado caso Aristides de Sousa Mendes. O cônsul do regime salazarista em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes resolveu salvar a vida a cerca de 30 mil judeus, concedendo-lhes vistos de entrada em Portugal, contra as ordens de Salazar, para poderem fugir dos alemães, antes que eles chegassem à Fronteira França-Espanha. Se Salazar não fosse favorável ao extermínio dos judeus não teria castigado o diplomata Aristides de Sousa Mendes por este ter salvado a vida a cerca de 30 mil judeus, que fugiam à frente do exército alemão que avançava sobre a França. Salazar demitiu o diplomata Aristides de Sousa Mendes por este ter salvado a vida a cerca de 30 mil judeus e Aristides de Sousa Mendes morreu na miséria.
É omitido o facto de Salazar, quando soube do suicídio de Hitler ter decretado 3 dias de luto nacional em Portugal, com as bandeiras portuguesas colocadas a meia haste em homenagem a Adolf Hitler.
O historiador fascista Rui Ramos omite tudo isto.

2 comentários:

  1. Caro Blogger,
    Em bom rigor você comete imensos erros grosseiros que só podem ser resultado de uma ânsia de demonstrar algo inverosímil.
    Salazar não fez acordo nenhum para enviar militares portugueses para a Divisão Azul, eram todos civis ou militares do Exército Espanhol (na Legião). Por outro lado, Spínola esteve na Frente Leste, mas como observador, e essa foto que apresenta representa um desses observadores. Foi morto num acidente, ao assistir a um exercício de aviação. O que me surpreende é a desfaçatez com que você inventa e apresenta os seus delírios como prova de de teorias da conspiração. Os fascistas já são por si mesmos execráveis, não é necessário inventar. É que assim, corre o risco de cometer o mesmo erro deles...

    ResponderEliminar
  2. Veja a edição extra da revista visão história sobre a divisão azul, assim não diz tanta falsidade.

    ResponderEliminar