quarta-feira, 14 de novembro de 2012

GREVES GERAIS E GUERRA DE CLASSES SOCIAIS


Actualmente na União Europeia estamos em pleno PREC (Processo Revolucionário em Curso) da alta burguesia cujos capatazes estão no PPE (Partido Popular Europeu).
Algumas figuras desta guerra de classes que assola a União Europeia são Ângela Merkel, Mário Draghi do falso «BCE» e Durão Barroso da falsa «Comissão Europeia».
Estes capatazes da alta burguesia têm um caderno de encargos que é pôr parte dos trabalhadores da União Europeia a passar fome, o que já acontece na Grécia, em Portugal e na Espanha. Está publicado, no caderno de encargos desta máfia de capatazes da alta burguesia, está a intenção de reduzir o salário médio na União Europeia para menos de metade. O objectivo é aproximar o trabalho assalariado o mais possível da escravatura.
Não podemos esquecer o que afirmou um dos chefes de fila da alta burguesia internacional, o grande burguês dos Estados Unidos Warren E. Buffett declarou em entrevista ao jornal «The New York Times»:
«É claro que a luta de classes existe! E é a minha classe que está a fazer a guerra e a vencê-la.» 




Em Portugal, na Grécia, na Espanha, e na Itália houve greve geral.
Em Portugal a polícia entrou em guerra física contra os manifestantes batendo, indiscriminadamente,  nos manifestantes, que se concentraram junto ao Parlamento, fora do enquadramento institucional da CGTP, e disparando tiros de espingarda.

Este combate é apenas o princípio do princípio, dentro de pouco tempo o governo PSD-CDS vai ter que chamar os tanques do exército. Nessa altura é que se vai ver o que realmente vai acontecer. Provavelmente, haverá sangue, muito sangue, nas ruas de Lisboa. Mas a vida do Passos Coelho não está garantida por muito mais tempo. O rei D. Carlos I foi morto no Terreiro do Paço em 1908 e o presidente da República Sidónio Pais foi morto na Estação dos caminhos-de-ferro do Rossio em 1918, ambos foram mortos em Lisboa.  
É curioso o facto de o presidente da República Sidónio Pais ter traído as tropas portuguesas que combatiam contra a Alemanha na I Guerra Mundial. Passos Coelho é um germanófilo, isto é, um apoiante da Alemanha contra os interesses de Portugal. Sidónio Pais também era um germanófilo, Sidónio Pais é mais um elemento das oligarquias do poder na lista dos traidores a Portugal.
O rei D. Carlos I e o presidente da República Sidónio Pais foram assassinados pela oposição popular. Os portugueses não são um povo de brandos costumes.

Sem comentários:

Enviar um comentário