domingo, 23 de setembro de 2012

A CORRUPÇÃO À VOLTA DO CAVACO SILVA - O BPN E O PAVILHÃO ATLÂNTICO


A Corrupção em Portugal começa à volta da presidência da República e vem por aí abaixo. A nacionalização da falência do BPN foi para proteger o círculo dos amigos pessoais do Cavaco Silva. Os pensionistas, os funcionários públicos e os trabalhadores de algumas empresas estatais é que estão a pagar esta falência criminosa com os seus subsídios de férias, o que dói muito, quando o poder judicial não descobre a que bolsos foi parar o dinheiro que desapareceu e levou o BPN à falência. E até há quem diga que não há corrupção em Portugal, e logo num evento organizado pelo PSD!!!
«O povo já sabia, mas agora não perdoa, não perdoa: os submarinos do Portas, o BPN, as PPPs, o Relvas, o Pavilhão Atlântico vendido em saldo ao genro do Cavaco, a EDP e a REN vendidas aos Chineses e sob a tutela dos barões do PSD, o exército de boys e assessores imberbes que recebem subsídios de férias enquanto acusam aqueles a quem esse salário é confiscado de “priveligiados” (é incrível mas é verdade…), a constante degradação das relações laborais que transforma o trabalhador por conta de outrem num trabalhador à jorna, a ordem de expulsão dada a toda uma geração do seu próprio país !!! O povo já não perdoa, nem pode perdoar! Nem pode perdoar se é para haver o mínimo de esperança num processo regenerador.

O movimento em curso apresenta uma série de características, que só em momentos de grandes mudanças sociais se conjugam:

1 – É um movimento que se estende de norte a sul, de Braga a Portimão, das ilhas ao continente. A única manifestação comparável ao 15 de Setembro foi o 1º de Maio de 74, não se sabe ao certo quantos cidadãos se manifestaram, à quem diga 1 milhão… O 21 de Setembro, a manif da CGTP dia 29 (provável greve geral aí anunciada?), o acossar aos ministros onde quer que vão, este é um ritmo de protesto sem precedentes desde o PREC. Estamos a viver o “Outono Quente”.» (In «5 Dias net»)

Sem comentários:

Enviar um comentário