quarta-feira, 1 de agosto de 2012

DO LIBERALISMO DO SÉCULO XVIII DE ADAM SMITH AO NEOLIBERALISMO DO SÉCULO XX E XXI

Adam Smith nasceu na Escócia em 1723 e viveu até 1790. A sua obra base «Uma investigação sobre a natureza e a causa da riqueza das nações» foi publicada em 1776. Adam Smith não foi propriamente muito criativo, porque se baseou nos estudos de François Quesnay (francês, 1694 – 1774), John Locke (inglês, 1623-1704), William Petty (inglês, 1623 – 1704) e Davide Hume (escocês, 1711 – 1776) e até de Montesquieu (francês, 1689 – 1755, muito conhecido pelo seu livro «O espírito das leis», em que defende a separação dos três poderes do Estado legislativo, executivo e judicial, uma das obras base do pensamento iluminista que deu origem à Revolução Francesa de 1789). Fez sim um trabalho de síntese com uma marca pessoal e é considerado o fundador da economia política clássica inglesa (embora fosse escocês). Para maior rigor na Geografia deveríamos dizer da economia política clássica britânica.
Fundador da economia política inglesa em sentido geográfico objectivo foi o inglês David Ricardo (1772 – 1823), que se inspirou em Adam Smith.
Grande parte dos economistas classifica Adam Smith como «o pai da economia política».
O austríaco Joseph Schumpeter (1883 – 1950) e o norte-americano Murray Rothbard (1926 – 1995) detectaram, na opinião deles, grande falta de originalidade em Adam Smith.
Ora, Adam Smith pode ser considerado o fundador do liberalismo económico, mas atenção, o que no século XVIII podia ser considerado um grande progresso, não o é, seguramente, no século XXI.
Os alemães Karl Marx (1818 – 1883) e Friedrich Engels (1820 – 1895) foram grandes estudiosos do pensamento económico de Adam Smith e de David Ricardo.
Ora, como quase toda a gente sabe Marx e Engels estudaram a fundo Adam Smith e David Ricardo, mas chegaram à conclusão que era necessário criar uma nova teoria política e económica a que chamaram comunismo.
A obra base de Marx em termos de economia política é «O Capital» (1ª edição em 1867), em que faz uma exaustiva e violenta crítica ao liberalismo económico e a todo o sistema capitalista.
Ninguém pode negar que a obra de Adam Smith era para defender os interesses da burguesia
No continente europeu a burguesia não era a classe dominante no século XVIII, era uma classe dominada pela nobreza e pelo alto clero.
Quando Marx e Engels viveram a burguesia já era a classe dominante na Europa, tendo arredado do pedestal a nobreza e o alto clero. Em pleno século XIX a burguesia partiu à conquista do Mundo, agarrada ao capitalismo e ao liberalismo económico.
A obra mais conhecida de Marx foi escrita por ele e por Engels ao mesmo tempo, é uma obra conjunta de ambos, e é o «Manifesto do Partido Comunista» (1848).
Marx e Engels não se limitaram a criticar o clero, mas criaram uma filosofia ateísta. Uma das obras mais importantes do ateísmo é a obra de Engels «Ludwig Feuerbach e o Fim da Filosofia Clássica Alemã».
Marx e Engels foram dois filósofos e morreram sem que as suas ideias tivessem tido impacto efectivo na realidade política. Curiosamente um dos aspectos mais marcantes do pensamento de Marx e Engels era que a Filosofia não se devia limitar a compreender a realidade, mas a transformá-la também. Quando Engels morreu (1895), depois de Marx (1883), eram apenas novas teorias, as ideias de ambos.
No século XX as ideias de Marx e de Engels tiveram um impacto profundo na prática política.
Foi o russo Lenine (Vladimir Ilich Ulianov) que trouxe as ideias de Marx e de Engels para a prática política.
Lenine estudou a fundo as obras de Marx e Engels e começou a teorizar sobre elas ficando essa teorização conhecida por marxismo-leninismo.
Ora para Marx, Engels e Lenine a sociedade estava dividida em classes e a classe dominante era a burguesia e a dominada o proletariado ou operariado. Para eles o operariado devia destruir a burguesia e tornar-se a classe dominante, criando uma dinâmica igualitária que daria origem a uma sociedade sem classes.
Lenine chefiou a Revolução Comunista que triunfou na Rússia em Outubro de 1917, pelo calendário europeu ocidental, em Novembro pelo calendário russo.
Lenine morreu em 1924, sem ter estatizado todas as empresas como defendia Marx. Foi o seu sucessor Estaline que estatizou todas as empresas da Rússia Soviética ou União Soviética, excepto as cooperativas agrícolas.
Estaline venceu a II Guerra Mundial na qualidade de aliado dos Estados Unidos e da Inglaterra.
O Mundo foi dividido em esferas de influência pela Rússia Soviética ou União Soviética e pelos Estados Unidos os mais poderosos vencedores da II Guerra Mundial.
As ideias comunistas, com Estaline avançaram muito na Europa Oriental (Polónia, Checoslováquia, Hungria, Jugoslávia, Bulgária, Roménia, Albânia e Alemanha Oriental). Depois Estaline apoiou a Revolução Comunista na China, que triunfou sob o comando de Mao Tsé Tung (1893 – 1976) em 1949. Depois a Revolução Comunista triunfou no Vietname do Norte e na Coreia do Norte.
A Coreia do Norte invadiu a Coreia do Sul e rapidamente conquistou Seul, em 1950. Os Estados Unidos reagiram e invadiram a Coreia do Norte até perto da fronteira da China. A China entrou na guerra contra os Estados Unidos e pediu apoio aéreo à União Soviética. Foi esta a única guerra em que a União Soviética enfrentou directamente os Estados Unidos. As tropas da China, apoiadas pela força aérea da União Soviética expulsaram facilmente os Estados Unidos da Coreia do Norte, juntamente com muitas tropas de países seus vassalos, com pesadas baixas, em 1953, mas não invadiram a Coreia do Sul, ficando a situação como está hoje. Os Estados Unidos ainda contaram com a ajuda de tropas vassalas da Inglaterra, da Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Filipinas, Turquia, Holanda, Grécia, Tailândia, Colômbia, Bélgica, África do Sul (do apartheid) e do Luxemburgo.
Os Estados Unidos tentaram depois conquistar o Vietname, mas perderam a guerra, em 1973, devido ao apoio com armas modernas da União Soviética ao Vietname, especialmente com mísseis antiaéreos de última geração na época.
A Revolução Cubana sob o comando de Fidel Castro e de Che Guevara triunfou em 1959. Inicialmente Fidel Castro procurou ter boas relações com os Estados Unidos, mas acabou por aderir ao marxismo-leninismo, cortando com os EUA e obtendo apoio da União Soviética.
Em 1995 o Partido Comunista da União Soviética constatou que as teorias de Marx e Lenine estavam a fracassar em todos os aspectos, económico, financeiro, social e político. A ditadura do proletariado teorizada por Marx, Engels e Lenine deu origem a uma ditadura da classe política.
No entanto havia carência de inteligência nesse partido e escolheram para o dirigir um homem intelectualmente muito limitado, Gorbatchov, licenciado em Direito. 
Com uma inteligência insuficiente para perceber o que se passava Gorbatchov traiu os que o elegeram e traiu a Rússia, visto que é de nacionalidade russa. Não soube modificar o regime para melhor, capitulou perante os Estados Unidos, e levou a Rússia à ruína económica, financeira e social, criando um regime capitalista corrupto, em que as empresas estatais foram mais ou menos dadas a amigos e compadres. 
A esperança média de vida com Gorbatchov e o seu sucessor Ieltsin, na Rússia, baixou 10 anos.
A actual alta burguesia russa, criada por Gorbatchov e Ieltsin é quase toda composta por criminosos, sendo um dos mais conhecidos Abramovich, o dono do Chelsea, que chegou a estar preso, depois de condenado, por roubo.
Da Revolução Comunista Russa de Outubro de 1917, apenas restou a divisão da Rússia em Repúblicas étnicas. Acabou a União Soviética e essas Repúblicas criadas pelos comunistas separaram-se, mas com as fronteiras estabelecidas pelo regime comunista.
Com a queda do regime marxista na União Soviética caíram também os regimes marxistas em todos os países da Europa.
A implosão da União Soviética pelas mãos de Gorbatchov e Ieltsin deu origem à ascensão quase planetária do neoliberalismo, que procura aumentar o mais possível o poder da alta burguesia e tirar quase todos dos direitos aos assalariados.
A Alemanha num único Estado passou a dominar a União Europeia criando um novo imperialismo alemão que está a arruinar a Zona Euro, especialmente a Grécia.
Actualmente a Rússia tem uma Democracia de tipo europeu ocidental, mas não se consegue perceber como enriqueceram, honestamente, os elementos da alta burguesia. 
Se não se percebe como enriqueceram honestamente os grandes burgueses da Rússia actual, prevalece a ideia de que todos eles enriqueceram por meios criminosos com o desmantelamento corrupto das empresas estatais por Gorbatchov e por Ieltsin.
Nos finais do século XX o neoliberalismo passou a dominar a Europa e no século XXI esse domínio é cada dia que passa maior.
Por outro lado a decadência da Rússia facilitou a subida ao poder dos neoconservadores nos Estados Unidos que têm uma agenda imperial de conquista e domínio unipolar do Mundo inspirada em Adolf Hitler, quando dizia que a Alemanha iria dominar o Mundo durante mil anos, através do III Reich.
Paradoxalmente, o primeiro negro a ser Presidente da República dos Estados Unidos, BaracK Obama, está a seguir a agenda neoconservadora, depois de ter derrotado o candidato dos neoconservadores nas presidenciais.
Na foto acima Bernard Madoff, um dos mais inteligentes teóricos e praticantes do neoliberalismo no século XXI.

Sem comentários:

Enviar um comentário