sábado, 4 de agosto de 2012

BARBÁRIE EM NOME DEMOCRACIA - I

Actualmente, estamos numa época de Barbárie em nome da Democracia, na chamada Civilização Ocidental.
O voto justifica toda a Barbárie.
No dia seis de Agosto os japoneses irão comemorar em Hiroxima um dos maiores actos de selvajaria, desde que a Humanidade existe, que foi o genocídio dos civis de Hiroxima, com uma bomba atómica pelos Estados Unidos. É um dos melhores exemplos de Barbárie em nome da Democracia, o genocídio de homens mulheres e crianças de todas as idades, pelos Estados Unidos, no dia 6 de Agosto de 1945.
Não tenho conhecimento de que algum Presidente da República dos Estados Unidos tenha apresentado desculpas aos japoneses por este acto de pura selvajaria. Pouco depois, em 9 de Agosto de 1945, faziam o mesmo em Nagasáki.
Não há qualquer sentimento de culpa por esta tão elevada selvajaria, por parte dos Estados Unidos. As justificações oficiais ainda são piores que a comédia trágica das «Armas de Destruição Maciça do Iraque» no tempo de George W Bush.
O Japão já tinha perdido a guerra. A civilização militarmente mais poderosa do chamado «Eixo – Berlim, Roma, Tóquio» era de muito longe a Alemanha do III Reich. Depois da capitulação da Itália fascista e do III Reich, emergiram duas potências militarmente tão fortes, que foram os Estados Unidos e a Rússia Soviética ou União Soviética, que era caso único na História da Humanidade.
Que podia fazer o Japão fazer perante aqueles que venceram O III Reich e ainda a China a não ser capitular?
Sem recurso a bombas atómicas a capitulação do Japão era inevitável, o Japão não tinha a mínima hipótese de enfrentar a China, Os Estados Unidos e a Rússia Soviética ou União Soviética, depois da capitulação do III Reich.
Assim os genocídios de Hiroxima e de NagasáKi, com bombas atómicas, só têm uma explicação – os civis japoneses de Hiroxima e de Nagasáki serviram como cobaias, para os Estados Unidos intimidarem a Rússia Soviética ou União Soviética.
Esta Barbárie em Nome da Democracia é total ou quase totalmente ignorada pelas televisões da Chamada Civilização Ocidental. O voto justifica toda a Barbárie. Depois foi o Iraque e o Afeganistão com George W Bush, depois a Líbia com Obama, Sarkozy, Cameron, Ângela Merkel e os suecos «neutrais».
Agora é a Barbárie em Nome da Democracia contra a Síria, sob o comando de Obama, do falso socialista Hollande tão selvagem como os seus antecessores que fizeram a Guerra Colonial da Argélia, Cameron, Ângela Merkel, Israel e as Ditaduras Medievais do Quatar, da Arábia Saudita e do Bahrein.
A selvajaria da coligação internacional contra Assad da Síria é igual à selvajaria dos genocídios de Hiroxima e de Nagasáki em 6 e 9 de Agosto de 1945. São os mesmos, os principais.
Nas duas fotos acima Hiroxima antes e depois da Barbárie em Nome da Democracia. O voto justifica toda a Barbárie.

Sem comentários:

Enviar um comentário