quarta-feira, 8 de agosto de 2012

A GUERRA NA SÍRIA INTERESSA OBJECTIVAMENTE A ISRAEL E ÀQUELES QUE DESPREZAM OS PALESTINIANOS

Os países da NATO e da União Europeia consideram os palestinianos um povo inferior.
Tratam os palestinianos como Hitler tratou os judeus, conceptualmente. Não os exterminam em fábricas de matar pessoas como os alemães fizeram aos judeus, mas consideram-nos um povo inferior.
Os judeus aprenderam com os nacionais-socialistas da Alemanha a desprezar a condição humana. 
Os judeus de vítimas dos alemães passaram a carrascos dos palestinianos. E os judeus têm duzentas bombas atómicas e os vigaristas que mandam na NATO e na União Europeia, como o falso socialista francês François Hollande (que criou falsas expectativas), nunca falam na necessidade da ONU investigar as bombas atómicas dos israelitas, nem reconhecem o Direito dos Palestinianos a um Estado independente.
A chamada Civilização Ocidental está toda ela corrompida, exporta Direitos Humanos mas proíbe-os no mercado interno.

«A empresa militar privada dos Estados Unidos, «BlacKwater», abriu campos de treino militar nas regiões próximas da fronteira da Turquia com A Síria, com o fim de instruir grupos armados de terroristas, para lutarem contra o governo da Síria.

Actualmente, os mercenários dessa empresa estão estabelecidos nas fronteiras turcas e tentam infiltrar-se na Síria através da província de Hatay, situada no Sul da Turquia, revelou o jornal diário turco «Aydinlik», quinta-feira, 2 de Agosto de 2012.

Por outro lado, de acordo com as declarações das forças de segurança da Síria, a CIA (dos EUA) e a Mossad (de Israel), juntamente com a «Blackwater, estão implicadas em lançar a violência na Síria.

Estas informações saem à luz do dia depois que o escritor egípcio Mohamad Hasanein Heikal declarou, recentemente, que a empresa militar «Blackwater» há recrutado mais de 6 mil mercenários para lutarem contra o governo de Damasco, dentro e fora da Síria.
Segundo Heikal, a «Blackwater tem como objectivo actuar a favor dos interesses do regime de Israel e que os conflitos entre os árabes traduzem-se num conflito sectário entre muçulmanos xiitas e sunitas.
As provas da intervenção da «Blackwater» na crise síria, mostram a ajuda dessa empresa ao governo norte-americano para derrubar o governo do Presidente sírio Bashar al-Assad e tem como objectivo servir os interesses de Washington e do regime de Tel Avive na região.
A violência na Síria, que começou em meados de Março de 2011, agudizou-se devido aos incessantes ataques de terroristas na Síria, apesar do cessar-fogo, acordado no plano de paz do enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria Kofi Annan.
Os países ocidentais e alguns governos regionais, a saber: a Arábia Saudita, o Quatar e a Turquia apoiam os homens armados, que tentam derrubar o governo de Bashar al-Assad.»  (In «Red Voltaire»)

Sem comentários:

Enviar um comentário