domingo, 22 de julho de 2012

REGIMES POLÍTICOS - A CORES, NUNCA A PRETO E BRANCO

Pessoalmente, eu sou adepto e praticante da Democracia, um dos aspectos de ser praticante da Democracia é, todos os dias, escrever a minha opinião neste blogue. Para sermos adeptos da Democracia no que toca à liberdade de expressão de pensamento é preciso exprimir, livremente, o nosso pensamento. Sou praticante da Democracia quando voto, votei contra o Pedro Passos Coelho e o Miguel Relvas e votei contra o Cavaco Silva. Votei contra o poder instituído no país, onde tenho direito de voto. Como adepto e praticante da Democracia sou contra todo o tipo de colonialismo, seja para saquear petróleo, seja para financiar, apoiar e armar exércitos de terroristas, como é o «Exército “livre” da Síria».
Sou adepto do Estado de Direito da Democracia, pelo que sou totalmente contra a Tortura, como contra a Tortura na Rede Guantánamo e Sucursais, pelo que sou totalmente contra a imposição da pena de morte sem julgamento e respectiva execução como fazem todos os países da NATO, o Estado de Israel e a Suécia dos prémios Nobel. Aliás sou contra a pena de morte, mesmo com julgamento.
Sou a favor da criminalização dos Crimes em nome do interesse do Estado como foram definidos pelo Tribunal de Nuremberga que julgou os dirigentes do III Reich da Alemanha, embora considere que esses «Julgamentos de Nuremberga» foram, na prática uma farsa de Direito, uma farsa total repito na prática mas não na Teoria. Para ser mais explícito concordo com a definição teórica de que os Crimes em Nome do Interesse do Estado, feita no papel no referido Tribunal de Nuremberga, são efectivamente Crimes.
Concordo com a definição de Crimes de Guerra feita pelo filósofo britânico Bertrand Russell, no seu livro «Crimes de Guerra No Vietname».
Sou totalmente contra a invasão de países soberanos como é teorizada e aplicada pela ideologia imperial-colonial dos Estados Unidos, da França, da Alemanha, da Inglaterra e de todos os outros países da NATO todos eles seguidistas, das quatro potências coloniais Estados Unidos, França, Alemanha e Inglaterra (não utilizo aqui o conceito Reino Unido, porque considero que a Escócia é uma colónia da Inglaterra, como já o disse, bem explicitamente, o actor escocês Sean Connery).
Voltando à questão de não olhar nem para os regimes nem para as civilizações a preto e branco mas a cores, coloco aqui algumas questões. Foi a ditadura da China que invadiu o Iraque, o Afeganistão e a Líbia? Ou foram as Democracias ocidentais? É a ditadura da China que impede a fiscalização das duzentas bombas atómicas de Israel? Ou são as Democracias ocidentais? É a ditadura da China que tem uma Rede de Tortura com sede em Guantánamo ou são as Democracias Ocidentais? É a ditadura da China que escraviza o povo palestiniano ou são as Democracias ocidentais? É a ditadura da China que tem um exército de terroristas subcontratado chamado «Exército “Livre” da Síria», que faz ataques terroristas com carros-bomba e com homens bomba, e que queima vivas famílias inteiras incluindo crianças dentro dos seus automóveis?  Ou são as Democracias ocidentais? Foi a ditadura da China que invadiu o Irão com pequenos grupos de tropas especiais (como divulgou o jornal inglês «The Guardian»), que fazem guerra cibernética, que assassinam cientistas iranianos à porta de casa, e fazem ataques terroristas contra instituições do Estado soberano do Irão? Ou foram as Democracias ocidentais?

Sem comentários:

Enviar um comentário