sexta-feira, 13 de julho de 2012

O TRAIDOR É A ESCALA MAIS BAIXA DA CONDIÇÃO HUMANA

Aqui vai o elogio de um traidor, a escala mais baixa da condição humana, pelo «Diário de Notícias», que se esqueceu de que o minúsculo Estado de Israel está equipado com mais de 200 (duzentas bombas) atómicas.

«Ex-espião da CIA defende derrube do governo do Irão
por Maria João Caetano com agências Hoje

Reza Kahlili trabalhou nos anos 80 e 90 como espião da CIA no Irão. Agora, vive escondido, com medo de ser assassinado, mas a sua voz tornou-se cada vez mais influente: Kahlili defende que os EUA e os outros países ocidentais devem agir contra o governo iraniano. Antes que se seja tarde demais.
Como qualquer espião, Reza Kahlili usa um disfarce: uma máscara azul de cirurgião, óculos escuros, um boné de baseball com a inscrição: "Free Iran". O nome com que se apresenta é um pseudónimo. Um pequeno aparelho distorce a sua voz. Como qualquer bom espião, Reza Kahlili não quer ser reconhecido.
Nascido em Teerão, emigrou com a família e regressou ao seu país para defender a revolução de 1979 e entrou para o exército durante a guerra contra o Iraque (1980-88). Mas a violência do regime, que torturou e matou muitos dos seus amigos, levou-o a passar para o outro lado. Tornou-se um agente infiltrado da CIA. Nome de código: Wally. Até meados dos anos 90, Kahlili teve uma vida dupla.
Hoje em dia, com 50 e poucos anos, explica que vive com medo: trabalhou durante anos como espião da CIA no Irão e agora é diz que o governo iraniano o considera um alvo a abater. Preocupa-se com a mulher e os filhos, com quem vive na Califórnia. Raramente sai de casa - o seu "bunker", como lhe chama. "Às vezes acho que vou enlouquecer."»
Aqui está a imagem de um traidor, a escória máxima da escória humana. Este animal defende que países militaristas invadam a sua própria pátria, que matem e esfolem os homens, as mulheres e as crianças da sua própria pátria.

Sem comentários:

Enviar um comentário