terça-feira, 17 de julho de 2012

II GUERRA MUNDIAL – REVISIONISMO DA INTERPRETAÇÃO

Factos
1) A II Guerra Mundial começou em 1939, quando a Alemanha invadiu a     Polónia, de facto.
    2)  Formalmente, começou, depois, quando a França e o Reino Unido declararam guerra à Alemanha.
    3) É irrelevante o Pacto Germano Soviético, celebrado entre Hitler e Estaline. De facto, foi uma manobra inteligente de Adolf Hitler para conquistar primeiro a Europa Ocidental, com o mínimo de riscos possível, e depois preparar a invasão da Rússia Soviética ou União Soviética, apanhando Estaline desprevenido. Estaline caiu de tal maneira na ratoeira de Hitler, que quando todos os espiões russos colocados na Alemanha lhe mandavam relatórios detalhados da preparação da iminente invasão da União Soviética pela Alemanha achava que os seus espiões, no terreno, estavam todos mal informados.
No mapa a seguir mostra-se a maneira inteligente como Hitler mandou cercar o exército francês e o inglês juntos, na Bélgica, ‘sem os russos a estorvar noutra hipotética frente’.

Após o cerco os alemães venceram facilmente a batalha de Dunquerque vencendo ao mesmo tempo o exército inglês e o francês. A táctica dos alemães foi de tal maneira inteligente, que Churchill mandou fugir a retaguarda do exército inglês por mar, recorrendo, inclusivamente, a barcos de recreio e a barcos de pesca, para apressar essa fuga, antes que a linha da frente capitulasse.
A capitulação francesa e inglesa na Batalha de Dunquerque abriu as portas de Paris a Hitler, que conseguiu, facilmente, o que o Kaiser Guilherme II nunca conseguiu durante toda a I Guerra Mundial, que foi conquistar Paris.


4) Estaline caiu de tal maneira na armadilha de Hitler que os exércitos alemães chegaram perto de Moscovo, com relativa facilidade, como mostra o mapa a seguir.


5) Quando os alemães chegaram perto de Moscovo, Estaline reuniu a elite dos generais russos e terá referido a pergunta do czar ao comandante do exército russo, general Kutusov, quando Napoleão Bonaparte se aproximou de Moscovo. O general Kutusov terá respondido ao czar «se resistirmos frente a Moscovo perdemos o exército e perdemos Moscovo ou se fizermos uma fuga estratégica perdemos Moscovo, mas continuamos a ter exército».
    A elite dos generais russos terá respondido a Estaline: «desta vez nem perdemos o exército nem perdemos Moscovo». E convenceram Estaline a defender Moscovo.
    E tiveram razão, venceram os alemães na batalha de Moscovo.


6) Os japoneses usaram a mesma táctica de Hitler contra Estaline, o efeito          surpresa, ao atacarem, de surpresa, os Estados Unidos em Pearl Harbor. A curto prazo tiveram sucesso.


7) Mas derrotar a Rússia Soviética e os Estados Unidos, ambos os países do mesmo lado, pertencia ao domínio do impossível. 


    A vingança de Estaline foi implacável, ordenou aos seus generais que conquistassem Berlim e que fizessem recuar a fronteira leste da Alemanha nada menos que 1000 (mil) anos, isto é, para a linha dos rios Óder e Neisse.




    Após o suicídio de Hitler, em 1945, o marechal Keitel, comandante supremo de todas as Forças Armadas do III Reich da Alemanha, apresentou-se aos generais russos do alto comando, que haviam conquistado Berlim, para assinar a rendição do III Reich, em 7 de Maio de 1945. Os generais russos disseram ao marechal Keitel que a rendição era incondicional e que a fronteira leste da Alemanha voltaria a ser a do século X, até aos rios Óder e Neisse. O marechal Keitel argumentou que era uma grande injustiça fazer recuar a fronteira leste da Alemanha mil anos. Os generais russos ter-lhe-ão perguntado como os alemães passaram para leste dos rios Óder e Neisse, e o marechal Keitel terá respondido «pela força das armas». Os generais russos terão respondido, que assim como os alemães tinham avançado para leste dos rios Óder e Neisse pela força das armas também pela força das armas voltaram para trás, para a fronteira leste do século X, e que as terras outrora alemãs a leste dos rios Óder e Neisse tinham sido reconquistadas pelos povos eslavos.

Essas terras alemãs a leste dos rios Óder e Neisse, junto à Polónia foram dadas por Estaline à Polónia, a quem retirou uma área equivalente que deu à Bielorrússia.
    Curiosidade da História, depois do marechal Keitel ter assinado a rendição incondicional do III Reich, os generais russos deixaram que ele saísse em liberdade, e, depois, viria a ser preso e enforcado pelos norte-americanos.


    Ora, militarmente é óbvio que Hitler perdeu a II Guerra Mundial.
    Mas no domínio dos valores éticos e morais Adolf Hitler venceu, porque os seus valores éticos e morais estão a triunfar no século XXI, em 2012. Hitler mandava matar, sem julgamento, quem ele muito bem entendesse. Hitler mandava prender, raptar, torturar e matar quem ele entendesse. Hitler invadia qualquer país, porque queria e tinha força para tal. Hitler tinha várias justificações e uma delas era o combate ao terrorismo.
    Ora estes valores da prisão arbitrária, do rapto, da tortura, do assassinato sem julgamento e da invasão de países soberanos dominam todos os países da NATO e até Israel, o Estado dos judeus, que foram as maiores vítimas de Hitler.
    Os cálculos mais bem fundamentados indicam que Hitler mandou matar cerca de seis milhões de judeus, homens, mulheres e crianças, de todas as idades.
    Os valore éticos e morais de Auschwitz, de Guantánamo e de Bagram são, qualitativamente, os mesmos.

Sem comentários:

Enviar um comentário