domingo, 29 de julho de 2012

BLOCO DE ESQUERDA APOIA OS CONTRAS QUE INVADIRAM A SÍRIA

O Bloco de Esquerda apoia a NATO, a CIA e as Ditaduras Medievais do Quatar, da Arábia Saudita e do Bahrein e os Contras, que invadiram a Síria, comandados a partir da Base Aérea  da NATO  de Incirlik na Turquia.
O BE é um slogan de Esquerda do lado da NATO, da CIA e das Ditaduras Medievais do Quatar, da Arábia Saudita e do Bahrein
O jornalista francês Thierry Meyssan para o Bloco de Esquerda é um inimigo a abater, ou, pelo menos, um inimigo a omitir.
«Síria: em Aleppo trava-se “a mãe de todas as batalhas”
É assim que o jornal estatal sírio al-Watan se refere aos confrontos travados em Aleppo, a capital comercial da Síria. O regime sírio mobilizou para o confronto artilharia pesada e helicópteros, contudo, segundo noticiam os media internacionais, os rebeldes estão a conseguir segurar as suas posições. Comunidade internacional teme massacre.
ARTIGO | 29 JULHO, 2012 - 02:04
O controlo de Aleppo - maior cidade da Síria, com cerca de 2,5 milhões de habitantes, e sua capital comercial - é considerado vital para as forças do regime sírio. Para os confrontos que se desenrolam nesta cidade, e que tiveram início na madrugada de sábado, o regime mobilizou artilharia pesada e helicópteros.
O principal palco de batalha é Saleheddine, bairro no extremo ocidental de Aleppo, que se tornou num importante reduto dos rebeldes desde que estes tomaram grande parte da cidade, a 20 de julho. Também se registam fortes confrontos no bairro de Sakhour, segundo adianta o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).» (In «Esquerda Net», órgão oficial do BE)
Esta fotografia de propaganda dos Contras e dos seus apoiantes e comandantes da NATO, da CIA e das Ditaduras Medievais do Quatar, da Arábia Saudita e do Bahrein, além de aparecer em algum órgão de Comunicação Social dominado pela CIA está no «Esquerda Net» do BE, que neste conflito está mais perto do nacional-socialismo do que da Esquerda independente da CIA e da NATO.

O caso do escritor Rui Tavares, apoiante da CIA e do imperial-colonialismo da NATO na invasão colonial da Líbia não é caso único no BE. Rui Tavares foi eleito deputado, pelo BE, para o Parlamento Europeu, mas tornou-se dissidente do BE. 
O BE é maioritariamente, constituído por uma elite intelectual da área da Economia, mas parece não ter uma ideologia de Esquerda, em questões de vida ou de morte. Apoia, ostensivamente, (como mostra a foto acima de propaganda dos Contras que invadiram a Síria bem armados) a CIA, a NATO, e as Ditaduras Medievais do Quatar, da Arábia Saudita e do Bahrein, na matança que estão a fazer na Síria, através dos Contras, comandados a partir da Base Aérea da NATO de Incirlik, na Turquia.
Tanto quanto sei a Esquerda que não pertence à Internacional Socialista,( em Portugal só o PS pertence à hipócrita Internacional Socialista), é contra a CIA e é sempre contra a NATO, porque a NATO é imperialista, tem uma prática imperial-colonial, seguindo a agenda dos neoconservadores. Que eu saiba a Esquerda portuguesa fora do PS é a favor da saída de Portugal da NATO.
Já agora lembro que os aeroportos portugueses, especialmente a Base aérea das Lajes dos Açores, são usados, todos os meses, pela CIA para transportar homens e mulheres raptados para serem torturados selvaticamente em Guantánamo ou nas suas sucursais como a de Bagram, muitas vezes até à morte, perante a indiferença cúmplice dos deputados do BE, quer os do Parlamento português, quer os do «Parlamento Europeu».
Para a Esquerda fora do PS o jornalista francês Thierry Meyssan, que Sarkozy mandou assassinar pelos serviços secretos franceses, e a sua Red Voltaire são referências fundamentais. Ora O BE ignora Thierry Meyssan, podendo-se concluir que se Sarkozy tivesse conseguido eliminá-lo do mundo dos vivos, para o Bloco de Esquerda a vida de Thierry Meyssan não faria falta nenhuma.

Sem comentários:

Enviar um comentário