sexta-feira, 27 de julho de 2012

A CENSURA E A MENTIRA EM DITADURA E EM DEMOCRACIA

Em Portugal Pedro Passos Coelho ganhou as eleições só porque mentiu. Bastava-lhe ter dito a verdade, que ia lançar um imposto de 100% sobre os subsídios de férias e de Natal dos funcionários públicos e de algumas empresas estatais e sobre os pensionistas, aqui já não fazendo discriminação entre o sector público e o privado, a perda dos subsídios atinge por igual o sector público e o sector privado, para perder as eleições.
Outro aspecto, em Portugal, a Censura relativamente aos Crimes de Guerra dos Estados Unidos é maior em Democracia do que era na Ditadura de Salazar e de Marcelo Caetano.
Informei-me bem, consultando até jornais do tempo de Salazar e de Marcelo Caetano, e, efectivamente, a Censura nos órgãos de comunicação social da Democracia, em 2012, sobre os Crimes de Guerra dos Estados Unidos é mais favorável aos EUA, do que era durante a ditadura de Salazar e Marcelo Caetano.
Durante a Guerra do Vietname, quer Salazar quer Marcelo Caetano deixavam passar comentários e notícias que contavam a verdade sobre a crueldade dos Estados Unidos.
A verdade sobre os Crimes de Guerra dos Estados Unidos no Iraque, no Afeganistão, na Líbia e na Síria desapareceu dos órgãos de comunicação social portugueses, radicalmente.
Parece-me muito maior a desonestidade dos jornalistas, em Portugal, em Democracia em Julho de 2012, sobre a política militarista dos Estados Unidos no Iraque, no Afeganistão, na Líbia e na Síria, do que era durante a Ditadura de Salazar e de Marcelo Caetano, sobre a política militarista dos EUA no Vietname.
Durante a Guerra do Vietname, durante a Ditadura em Portugal, em muitas montras de livrarias estava o livro «Crimes de Guerra no Vietname», do filósofo britânico Bertrand Russell, que recebeu o prémio Nobel da Literatura em 1950, que explica, detalhadamente, a selvajaria dos norte-americanos.
Também sobre os Crimes de Guerra do Estado de Israel havia menos Censura em Portugal durante a Ditadura de Salazar e de Marcelo Caetano do que há na Democracia, em 2012.
Os regimes políticos não podem ser vistos a preto e branco, eu sou adepto da Democracia, mas considero que, em Julho de 2012, os maiores corruptores da Democracia na chamada Civilização Ocidental são BaracK Obama e o falso socialista francês François Hollande.

O criminoso de guerra Abou Saleh (Brigada Farouk) foi convidado especial do presidente da República da França François Hollande (é o homem jovem de frente, sentado ao lado da tribuna, em camisa, à direita da fotografia).

1 comentário:

  1. As nações livres, soberanas e independesntes, nunca devem aceitar a tudo que a máquina imperialista, destinada em manter o domínio politico de uma minoria privilegiada, determine que os poderosos detenham privilégios, ao sentirem-se ameaçados, venham a recorrerem e ao mesmo tempo servirem-se todas as vezes, das forças armadas, da “justiça”, das prisões e dos órgãos punitivos; para assim, permanecerem no poder a qualquer custo, afastando e subjugando a maioria, ou deixando-a submissa e alheia, afastada da direção e gestão dos assuntos públicos e sociais.

    ResponderEliminar