domingo, 24 de junho de 2012

O IMPERIALISMO NORTE-AMERICANO QUER DOMINAR O PARAGUAI

O Mundo mudou e o Brasil já não recebe ordens de Washington.
A chave para o imperialismo norte-americano dominar a América do Sul era dominar o Brasil.
Esses tempos já passaram.

Houve um golpe de Estado palaciano que demitiu o presidente eleito do Paraguai.

Os Estados Unidos dominam a Colômbia, o país do Mundo onde são assassinados mais sindicalistas, na prática, é uma colónia dos EUA na América do Sul.


A Colômbia, a colónia dos EUA na América do Sul, pratica o terrorismo de Estado, assassinando sindicalistas.
Este é o número de sindicalistas assassinados nos últimos seis anos naquele que é o país mais perigoso do mundo para a intervenção sindical.
2011 – 29
2010 – 38
2009 – 40
2008 – 49
2007 – 39
2006 – 78
2005 – 70



Washington proibiu a sua colónia Colômbia, onde os EUA têm tropas estacionadas, de reconhecer o Direito do povo palestiniano a ter um Estado independente.




O Brasil condenou sábado o «rito sumário de destituição» do ex-presidente do Paraguai Fernando Lugo, deposto na sexta-feira após um processo de «impeachment». 
O governo brasileiro anunciou que chamou o embaixador do Brasil em Assunção para consultas.




O Uruguai e o Chile também chamaram os seus embaixadores para consultas.

A Argentina, o Equador e a Venezuela chamaram os seus embaixadores em sinal de protesto, contra o golpe de Estado palaciano no Paraguai.

Neste mapa a verde estão os países que reconheceram o Estado Independente da Palestina. Na América do Sul as ordens de Washington para o não reconhecimento do Estado da Palestina foram desprezadas, excepto pela sua colónia Colômbia, que obedeceu a Washington.
A Guiana é uma colónia da França e Sarkozy obedecia a Washington.

O objectivo deste golpe de Estado palaciano no Paraguai é transformar o Paraguai numa segunda Colômbia.

A Venezuela já suspendeu o abastecimento de petróleo aos golpistas do Paraguai.

1 comentário:

  1. • Quando deixam de reza na cartilha do imperialismo dos Estados Unidos da América do Norte; todas as nações do mundo livre serão perseguidas, e suas eleições livres, Justas e transparentes, serão sempre consideradas pelo império estadunidense de irregulares ou fraudadas; pois, os imperialistas estadunidenses aceitam apenas eleições de regimes inócuos, inermes, fantoches, passivos, subservientes, favoráveis e sequazes dos EUA. Ademais, os governos eleitos pelos povos do mundo livre, os quais não aceitam se sujeitarem aos caprichos da tirania imperial estadunidense, serão sempre rotulados ou assacados pelos EUA, de totalitário, tirânico, ditadura e seus inimigos.
    E , quando as nações livres confutam aos interesses do tirânico e terrorista Império dos EUA - então de pronto - vem por parte do imperialismo estadunidense, tratamento cruento, hostil e injusto, infligido com encarniçamento as nações do mundo livre – desaparecendo desse modo – as tão propaladas e exaustivamente apregoadas palavras “Liberdade” e “Democracia”, que usadas de maneira hipócrita pelo império como estratégia, quando o império submete as massas populares do mundo livre a uma terrível lavagem cerebral, mesmerizada e condicionada para que os néscios fiquem acreditando ou aceitando os EUA; de maneira ingênua, como o único, legítimo, e verdadeiro “representante” ou “defensor” desses ideais de “liberdade e Democracia”.

    ResponderEliminar