quarta-feira, 27 de junho de 2012

O ENRIQUECIMENTO ILÍCITO DA ALEMANHA À CUSTA DOS OUTROS PAÍSES DA ZONA EURO

Graças à moeda euro a Alemanha conseguiu exportar, massivamente, para a Zona Euro, prejudicando as indústrias concorrentes dos países da Zona Euro.
Destino das principais exportações da Alemanha em 2009 – França 10,1%, Estados Unidos 6,7%, Reino Unido 6,6%, Holanda, 6,6%, Itália 6,3%, Áustria, 5,7%, Bélgica 5,2%, China, 4,7%, Suíça, 4,5%.

As indústrias dos países da zona euro, sobretudo de máquinas mecânicas, de automóveis e de máquinas eléctricas, foram, seriamente, prejudicadas pela concorrência alemã, devido à moeda euro. Com a circulação da moeda euro as exportações alemãs para a Zona Euro, baixaram de preço, na prática, e tornaram-se muito mais competitivas dentro da Zona Euro.

Ora, o enriquecimento da Alemanha é acompanhado pelo empobrecimento, em maior ou menor grau, de todos os outros países da Zona Euro.
Já vimos como a moeda euro em si favoreceu a Alemanha.
Ora, a concorrência das exportações alemãs fez empobrecer, os outros países da Zona Euro, onde aumentaram as falências, a redução de pessoal em muitas empresas e, consequentemente o desemprego.
Quando surgiu a primeira crise séria na Zona Euro, que teve origem na especulação financeira nos Estados Unidos, constatou-se muito bem quão aberrantes são as leis que regem o «Banco Central Europeu». Ora vejamos, o «BCE» aberração das aberrações não pode emprestar, normalmente, dinheiro aos Estados da moeda euro, mas é, aberrantemente, obrigado a emprestar o dinheiro aos bancos privados para estes, ilegitimamente, cobrarem dinheiro, pela desnecessária e inútil intermediação, entre o «BCE» e os Estados. Assim o «BCE» emprestou dinheiro a 1% aos bancos privados, para estes, aberrantemente, o fazerem chegar ao Estado da Itália a 7%!!!

Alguns países começaram a ter muito sérios problemas financeiros, para já, oficialmente, a Grécia, a Irlanda, Portugal e a Espanha.
Ora a «ajuda» a estes países tornou-se um negócio, um bom negócio para os «beneméritos ajudantes». Como o «BCE» não cumpre o seu papel de verdadeiro Banco Central, devido à sua perversa legislação, a ajuda é com juros e até parte da ajuda é só para pagar juros!!! Se o «BCE» fosse um verdadeiro Banco Central emprestava o dinheiro aos Estados da moeda euro sem cobrar juros.

A Alemanha quer enriquecer à custa da moeda euro e das perversas leis do «BCE», mas recusa os «eurobonds» (ou títulos de dívida comuns de todos os países da Zona Euro), a Alemanha só quer os benefícios da Zona Euro, mas não quer pagar, nada de nada, por esses benefícios. 
Para além dos aberrantes e ilegítimos juros que o «BCE» cobra aos países da moeda que emite que estão a ser «ajudados»associado à Comissão Europeia e ao FMI, faz parte de uma troika, que além de cobrar juros ilegítimos, impõe políticas de recessão, que estão a arruinar, por enquanto, a Grécia, a Irlanda e Portugal. E depois a troika impõe uma legislação de classeque beneficia a classe alta burguesia e oprime as outras classes, sobretudo os assalariados. E a troika impõe uma política ideológica de Direita, que leva os Estados a terem que vender empresas estratégicas e altamente rentáveis.

Sem comentários:

Enviar um comentário