sábado, 30 de junho de 2012

O REGRESSO DOS GOLPES DE ESTADO MILITARES CONTRA PRESIDENTES ELEITOS NA AMÉRICA LATINA

O mais conhecido golpe de Estado contra um presidente eleito, na América Latina, foi no Chile, o do assassino Pinochet contra o presidente eleito Salvador Allende, no século XX (1973). Este golpe foi projectado e apoiado pelos Estados Unidos, através da CIA, e teve também o apoio da CEE (Comunidade Económica Europeia), e da FIFA, nos seus aspectos mais atrozes, a FIFA apoiou, de facto, a transformação do Estádio de Futebol de Santiago do Chile em Campo de Concentração e de fuzilamentos em massa. Os dirigentes do futebol internacional não são apenas ladrões de colarinho branco, como o francês Platini, mas já também houve ladrões e assassinos. O golpe de Pinochet contra o presidente eleito Salvador Allende foi também apoiado por Milton Friedman, que recebeu o Prémio do Banco Central da Suécia ( chamado pela publicidade enganosa «Prémio Nobel da Economia»), e pelos outros economistas da chamada Escola de Chicago, defensores do neoliberalismo.
O golpe de Pinochet contra a Democracia, implicou prisões arbitrárias em massa, torturas e milhares de fuzilamentos.
 Mas os golpes similares continuam, no século XXI.
«HONDURAS (JUNIO DE 2009) - PARAGUAY (JUNIO DE 2012)
Descrição: De un golpe de Estado a otro
por Éric Toussaint

Sem comentários:

Enviar um comentário