sexta-feira, 29 de junho de 2012

AS SELECÇÕES DE PORTUGAL DE FUTEBOL

Portugal já foi Campeão do Mundo de Futebol, por duas vezes, mas nas selecções jovens, não nas selecções A. Carlos Queiroz esteve à frente das selecções jovens com as quais Portugal conquistou por duas vezes o título Mundial de Sub-20 de Futebol, em 1989 na 
Tenho lido e visto vídeos sobre as várias selecções de futebol de Portugal, no Campeonato do Mundo e no Campeonato da Europa. Obviamente que o Campeonato do Mundo é a prova mais difícil, porque estão lá as equipas sul-americanas, o Brasil (5 vezes campeão do Mundo, actualmente), a Argentina, (campeã do Mundo 2 vezes), o Uruguai (2 vezes campeão do Mundo) e o Paraguai (que ganhou a Copa América de 2011).
O melhor resultado, de sempre, em selecções A, de Portugal foi o 2º lugar no Campeonato da Europa de 2004, disputado em Portugal, podendo admitir-se que terá sido essa a melhor selecção de sempre, dirigida pelo brasileiro Scolari. A seguir, ou a par, se considerarmos que o Campeonato do Mundo é mais difícil que o Campeonato da Europa, temos a selecção que ficou em 3º lugar no Campeonato do Mundo de 1966, disputado na Inglaterra. Nesta selecção o melhor jogador era Eusébio e a seguir o capitão Coluna, ambos nascidos em Moçambique.
Os jogadores mais influentes nas selecções de Portugal, em termos de marcação de golos decisivos foram Eusébio, que marcou 4 golos à Coreia do Norte, nos quartos-de-final, no Mundial de 1966 (quando Portugal chegou a estar a perder por 3-0, ao intervalo, e no final ganhou 5-3) e Cristiano Ronaldo decisivo na vitória sobre a Holanda por 2-1 (na fase de grupos) em que marcou os 2 golos, e sobre a República Checa em que marcou o único golo da vitória por 1-0, que apurou Portugal para as meias-finais, no Campeonato da Europa de 2012, na Polónia e Ucrânia.

Campeonato do Mundo de 1966 – fase de grupos, apurados Portugal e Hungria e eliminados Brasil e Bulgária. O Brasil foi derrotado por Portugal e pela Hungria.
Portugal ganhou todos os jogos até às meias-finais, tendo vencido, como vimos, o Brasil, o campeão em título, em que jogou Pelé, por 3-1. (Pelé foi lesionado por um defesa português e teve que deixar o jogo, o que lamento, pois quem gosta de futebol gosta de ver os grandes jogadores os 90 minutos, ao vivo ou em gravação dependendo da idade, mas Portugal com Pelé em campo, a jogar normalmente, estava a ganhar por 1 - 0).
Na meia-final foi derrotado por 2-1, pela Inglaterra. Portugal jogou muito mal esta meia-final, com erros tácticos graves. Tendo jogado sempre ao ataque e ganho todos os jogos, o treinador Otto Glória mandou a equipa jogar à defesa. Estranha a palestra de Otto Glória antes do jogo contra a Inglaterra, segundo foi escrito, que disse aos jogadores que já era uma grande honra ficar em 4º lugar, não tendo dito aos jogadores que podiam e deviam atacar a Inglaterra para vencer o jogo. No jogo dos vencidos das meias-finais, Portugal ganhou por 2-1 à União Soviética, ficando em 3º lugar.

Campeonato da Europa de 1984
Na qualificação para a 7ª edição do Europeu, Portugal defrontou a Finlândia, a Polónia e a União Soviética. Com 5 vitórias, Portugal ficou em 1º lugar, 1 ponto à frente da União Soviética. Foi a 1ª vez que Portugal conseguiu classificar- se para o Campeonato da Europa de Futebol.
Portugal  jogou no Grupo B, juntamente com a Espanha, a Roménia e a Alemanha Ocidental. Nos primeiros dois jogos, Portugal empatou 0- 0 e 1-1 frente à Alemanha Ocidental e à Espanha, respectivamente. Uma vitória por 1- 0 frente à Roménia ditou a passagem às meias-finais, onde veio a perder frente à França por 3-2.

Campeonato do Mundo de 1986
Portugal voltaria a qualificar-se para um Campeonato do Mundo em 1986, onde não passou da primeira fase depois de uma vitória e duas derrotas. Começou por vencer a Inglaterra por 1- 0 mas depois perdeu os dois últimos encontros frente à Polónia e a Marrocos por 1- 0 e 3-1, respectivamente.

Campeonato da Europa de 2000
Na 11ª edição do europeu, Portugal qualificou-se como melhor segundo colocado, 1 ponto atrás da Roménia.
Portugal venceu a Inglaterra por 3-2, depois de estar a perder por 2-0, a Roménia por 1-0 com um golo de Costinha nos descontos, e frente à Alemanha por 3-0 com um hat-trick de Sérgio Conceição. Nos quartos-de-final, venceu a Turquia por 2-0, com 2 golos de Nuno Gomes.
Nas meias-finais, frente à França, Portugal marcou primeiro e os franceses igualaram já no decorrer da 2ª parte. O jogo terminaria empatado sendo preciso um prolongamento para decidir o vencedor. No prolongamento, Abel Xavier teria defendido a bola com a mão dentro da grande área portuguesa, mas inicialmente o Austríaco Gunter Benko concedeu canto, porém depois de consultar o seu árbitro assistente, concedeu penálti aos franceses.  Zidane converteu o penálti, batendo Vítor Baía, vencendo a França por 2-1, com um chamado golo de ouro, pois logo que houvesse um golo acabava o jogo. Foram atribuídas suspensões a Abel XavierNuno Gomes e Paulo Bento depois de alegadamente terem agredido um fiscal de linha.

Campeonato do Mundo de 2002
No Campeonato do Mundo de 2002, na fase final de grupos, Portugal perdeu contra os EUA por 3-2, a seguir venceu a Polónia por 4 - 0 e era obrigada a vencer ou a empatar com a Coreia do Sul para avançar para os oitavos-de-final, mas perdeu com a Coreia do Sul por 1 - 0. João Pinto foi expulso por agressão ao árbitro.

Campeonato da Europa de 2004
Portugal qualificou-se automaticamente como organizador do campeonato, e no jogo de abertura contra a Grécia perdeu por 2-1. Viria a ganhar os restantes 2 jogos contra a Rússia por 2 - 0 e contra a Espanha por 1-0. Terminando em 1º lugar, avançou para os quartos-de-final onde defrontou o 2º classificado do Grupo B, a Inglaterra, vencendo nas grandes penalidades por 6 - 5 depois do empate (1-1 nos 90 minutos e 2 - 2 após prolongamento).
Nas meias-finais Portugal- Holanda, Cristiano Ronaldo aos 26 minutos e Maniche aos 58, marcaram os golos de Portugal, que venceu 2-1. O golo da Holanda foi marcado aos 62 minutos por Jorge Andrade, na própria baliza.
Na final, Portugal perdeu 0 – 1, frente à Grécia, em Lisboa, no Estádio da Luz. Da equipa portuguesa fazia parte Luís Figo, que foi considerado o melhor jogador do Mundo pela FIFA, em 2001 (Cristiano Ronaldo também fazia parte da equipa, como vimos, e também foi considerado o melhor jogador do Mundo pela FIFA, mas em 2008).

Campeonato do Mundo de 2006
Portugal venceu as Selecções de AngolaIrão, e México na fase de grupos. Nos oitavos-de-final, Portugal derrotou a Holanda por 1- 0, e empatou com a Inglaterra por 0- 0 nos quartos-de-final, no tempo regulamentar, e venceu por 3-1 nas grandes penalidades. Portugal foi derrotado nas meias-finais pela França por 1- 0.
No jogo dos vencidos das meias-finais, Portugal perdeu com a Alemanha por 3 - 1, terminando no 4º lugar.

Campeonato da Europa de 2008
No Euro 2008 realizado pela Áustria e Suíça, Portugal venceu os seus dois primeiros jogos na fase de grupos, a Turquia por 2- 0, e depois a República Checa por 3 - 1, garantindo desde então a passagem aos quartos-de-final.
Nos quartos-de-final, Portugal foi derrotado pela Alemanha por 3 – 2.
Do Euro 2004 até ao final do Euro 2008 o seleccionador-treinador foi o brasileiro Scolari, que já havia sido campeão do Mundo com o Brasil em 2002.

Campeonato do Mundo de 2010
Depois de uma fase de qualificação muito atribulada, com três empates consecutivos, Portugal terminou o grupo A da Zona Europeia na 2ª posição com 19 pontos, um a mais que a Suécia garantido assim o acesso ao «play-off». Defrontou a Bósnia-Herzegovina primeiro em Lisboa no Estádio da Luz e venceu por 1- 0, e depois em Zenica no Estádio Bilino Polje voltou a vencer por 1- 0, qualificando-se assim com 2-0 nos dois jogos.
Na fase de grupos, Portugal com a Costa do Marfim empatou 0 - 0. No jogo seguinte Portugal goleou  a Coreia do Norte por 7 – 0. O terceiro jogo de Portugal no grupo G foi contra o Brasil (pentacampeão) que acabou com 0 - 0. As duas equipas avançaram para os oitavos de final.
Portugal terminou o grupo G em 2º lugar e veio a defrontar o 1º classificado do grupo H, a Espanha nos oitavos-de-final e foi eliminado por 1 – 0. A Espanha viria a conseguir nesta prova a sua primeira vitória num Mundial de futebol.

Campeonato da Europa de 2012
No sorteio da fase de qualificação, Portugal foi colocado num grupo de 5 equipas, com a Noruega, a Dinamarca, a Islândia, e Chipre. No início desta fase de qualificação, Portugal começou com um empate em casa de 4 - 4, com a selecção de Chipre, e com uma derrota frente à selecção da Noruega. Esta má fase levou Carlos Queiroz a ser despedido de seleccionador-treinador. Com a vinda do novo seleccionador-treinador, o ex-jogador Paulo Bento, Portugal viveu a partir daí uma excelente fase, só com vitórias claras e boas exibições até ao jogo na Dinamarca. Portugal precisava apenas de empatar para se classificar automaticamente, mas perdeu por 2-1, com um golo solitário de Cristiano Ronaldo. No entanto os jogadores sabiam, que mesmo perdendo não ficariam eliminados, porque jogariam o «play-off».
(Entretanto, em jogo particular, Portugal venceu a Espanha por 4 – 0, campeã do Mundo, e da Europa em título) .
No Play-off, empatou no primeiro jogo na Bósnia-Herzegoniva, 0 – 0.
O segundo jogo, foi no Estádio da Luz, onde Portugal liderado por Cristiano Ronaldo, que marcou o 1º golo e o 3º, fez um bom jogo, goleando a Bósnia por 6-2.
No Europeu 2012, na Polónia e Ucrânia, Portugal ficou no grupo considerado mais forte, com a Alemanha com quem perdeu no primeiro jogo por 1 – 0, com a Dinamarca que venceu por 3-2 e com a Holanda que venceu por 2-1. Neste jogo a excelente exibição de Cristiano Ronaldo e os dois golos que ele marcou foram decisivos.
Nos quartos-de-final Portugal venceu a República Checa por 1 – 0. Mais uma vez Cristiano Ronaldo foi decisivo pela boa exibição e pelo excelente golo que marcou de cabeça, após cruzamento de João Moutinho.
Nas meias-finais Portugal empatou 0 – 0 com a Espanha ao fim dos 120 minutos regulamentares.
Seguiu-se uma série de 5 penáltis para cada equipa. O primeiro marcado pela Espanha foi defendido por Rui Patrício. Após esse evento a pressão psicológica sobre os jogadores portugueses atingiu o auge. Teoricamente tinham o acesso à final garantido, se marcassem os 5 penáltis atribuídos a Portugal, porque a Espanha já só tinha 4.
Os jogadores portugueses não resistiram a esta pressão psicológica.
O primeiro a marcar, João Moutinho, foi o primeiro a falhar, facilitando a defesa do guarda-redes espanhol. O segundo a falhar foi Bruno Alves que rematou à barra.
O jogador espanhol que se seguiu teve mais calma e marcou o 4º golo da Espanha. Como mandam as regras o 5º penálti atribuído a Portugal nem sequer foi marcado, porque mesmo que fosse golo Portugal perdia por 4 – 3.
Para além destes factos há a salientar a pouca eficácia rematadora de Hugo Almeida e de Cristiano Ronaldo.
Cristiano Ronaldo no jogo contra a Holanda tinha à sua frente um defesa e o guarda-redes. Com a calma e a rapidez necessárias fintou o defesa, que deixou sentado, e rematou forte e colocado não dando a mínima hipótese ao guarda-redes de evitar o seu segundo excelente golo nesse jogo.
Estava prestes a chegar o minuto 90 e Cristiano Ronaldo tinha à sua frente, apenas o guarda-redes da Espanha. Desta vez não resistiu à pressão psicológica, e falhou um golo, que seria bem mais fácil de marcar do que o segundo que ele próprio marcou à Holanda!
Por outro lado não podemos esquecer que a batota grosseira que houve contra a Croácia, quando foram «perdoados pelos critérios da batota» dois penáltis, claríssimos, contra a Espanha, aos 27 minutos e aos 86 minutos com 0 - 0, para além de mostrar o carácter mafioso desta prova, afecta negativamente sob o aspecto psicológico os jogadores adversários da Espanha.
E ainda Xávi defendeu uma bola com os braços dentro da área como se estivesse a jogar andebol, e os árbitros viram bem e, mafiosamente, não assinalaram o penálti, a favor de Portugal, como mandam as regras da verdade desportiva, mas seguiram os critérios da batota. Toda esta batota a favor da Espanha afecta muito negativamente os jogadores adversários, sob o ponto de vista psicológico.

Sem comentários:

Enviar um comentário